quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Não sabe o seu tipo de pele?

PELE NORMAL
A pele normal é bem equilibrada e bastante homogênea, além de ter uma textura suave e lisa. Normalmente, não há poros nem manchas visíveis em sua superfície. Ela pode ser identificada depois de atividades físicas por bochechas avermelhadas, que ficam com essa coloração devido à boa circulação sanguínea. No entanto, até a pele normal pode mudar devido a fatores externos. A exposição ao sol, a poluição e o estresse podem fazer com que uma pele normal se torne seca, oleosa ou até envelhecida se não for tratada da maneira correta.

PELE OLEOSA
As glândulas sebáceas de quem tem a pele oleosa produzem muito mais oleosidade do que deveriam. Daí a pele ter uma aparência brilhante, principalmente na zona T (testa, nariz e queixo). Normalmente, os poros ficam dilatados e visíveis, o que causa a formação de cravos e espinhas. Os adolescentes são as principais vítimas desse tipo de pele, devido à grande mudança hormonal que acontece nessa idade. Mas outros fatores também podem causar a oleosidade na pele em adultos, como uma alimentação com muita gordura, gravidez, pílulas anticoncepcionais, alguns tipos de cosméticos e até mesmo um clima muito quente.

PELE SECA
Este tipo de pele é muito comum. Suas principais características são a falta de brilho e uma textura fina e áspera. A baixa produção de oleosidade das glândulas sebáceas faz com que a pele seja pouco lubrificada e hidratada. Os poros são pouco aparentes. Fatores externos, principalmente no inverno, causam uma sensação de desconforto e podem deixar a pele “quebrada”, com tendências a vermelhidão, irritações e alergias. Pessoas com esse tipo de pele têm mais propensão à flacidez facial e ao aparecimento de rugas.

PELE MISTA
Seu nariz parece brilhante e suas bochechas ressecadas? Essa é a típica descrição de quem tem a pele mista. Como diz o nome, é uma combinação de dois tipos de pele: a pele oleosa, que predomina na zona T (testa, nariz e queixo), e normal ou seca, que aparecem nas outras partes do rosto. Os poros são dilatados na zona T - o que pode proporcionar a formação de cravos e espinhas – e são pouco visíveis no resto da face. É uma mistura de uma aparência brilhante com uma aparência suave ou até mesmo áspera.

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Não sabe o seu tipo de cabelo?

SECO
Os cabelos secos são mais opacos, armam fácil e estão sempre “elétricos”. Devido à falta de oleosidade no couro cabeludo, os fios ficam ressecados, quebradiços e sem brilho. São geralmente cabelos volumosos, têm um toque mais áspero e são mais difíceis de pentear. Outros fatores que podem influenciar no ressecamento dos fios são: alterações hormonais, substâncias químicas (aplicadas em tinturas, permanentes etc.), sol e má alimentação.

OLEOSO
Os cabelos oleosos são gordurosos da raiz às pontas e adquirem um aspecto pesado e sujo se ficarem um dia sem lavar. Isso acontece porque as glândulas sebáceas “trabalham” mais do que o necessário. São geralmente cabelos sem volume e finos. A caspa e a queda de cabelos são os grandes problemas. Normalmente, a característica desse tipo de cabelo é genética, mas também pode ser causada por estresse, mudanças hormonais e clima quente.

NORMAL
O tipo de cabelo ideal: não tem excesso de oleosidade na raiz e nem as pontas ressecadas. Exibe um aspecto brilhante e saudável sem precisar de muitos cuidados. Nesse tipo de cabelo, as glândulas sebáceas presentes no couro cabeludo têm um funcionamento balanceado: produzem a quantidade certa de gordura para lubrificar os fios e deixá-los brilhantes o dia todo, sem acumular oleosidade na raiz.